08 agosto 2013

Um papo sobre... AMOR!!


08 de Agosto (13:21)
Que atire a primeira pedra aquele que nunca amou, que nunca teve uma paixão não correspondida na infância, ou uma paxão platônica na adolescência, aquele que nunca morreu de saudade...
Mas já parou pra pensar porque isso acontece?
Porque quando vemos certa pessoa nosso corpo reage de uma forma estranha, porque nos dispomos até a doarmos nossas vidas para salvar a dessa pessoa que na maioria das vezes nem é sangue de nosso sangue.
Esse sentimento é tão... (não encontrei uma palavra exata para descreve-lo) que não somos nós, de uma forma consciente, que escolhemos quem amar. Sempre jogamos a culpa em nosso pobre coração, aquele que tem uma única função, bombear sangue. Nós amamos com o cérebro, o verdadeiro culpado, na maioria das vezes o nosso subconsciente nos coordena, e ele deve ser o responsável por quem amamos ou deixamos de amar.
Ele te faz investigar a vida daquela pessoa, a gostar do que ela gosta, na tentativa de parecer prefeito pra ela, também tira seu sono e te obriga a pensar em como será o nome de seus filhos.
E aquela dor (psicológica) que sentimos quando a saudade aperta, quando somos traidos, ou quando vemos uma foto dela com outra pessoa que poderia perfeitamente ser você. Mesmo que um dia ela te magoe, ela nunca vai deixar de ser per'feita' para você, não é mesmo? E às vezes você até se dispõe a sofrer no lugar dela, sentir a dor que ela sente pra não ter que vê-la sofrendo, ah se fosse possível!
Há quem diga que se ama uma única vez, outros acham que o amor pode acontecer um milhão de vezes. Então... como, quando, onde se ama? Como dizem: o amor é pra sentir, não pra entender.

Autora: Sandy Mayra 


8 comentários:

  1. Aiii o amor *--*

    Flor, te indiquei uma tag lá no blog, o link é esse:
    http://lladodedentro.blogspot.com.br/2013/08/minha-vida-de-acordo-com-o-teatro-magico.html

    beijo beeeijos,
    <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Nanda, muito obrigada pela indicação e pode deixar que respondo sim!!

      Beijos:*

      Excluir
  2. Oi Nina,
    Gostei do texto, e é assim mesmo: impossível explicar, só dá pra sentir.
    Eu sou das que acha que amor só existe um, e é pra vida inteira. Por sorte, já encontrei o meu e não largo mais :)
    Ah, gostei do post sobre as penteadeiras, cada uma mais fofa que a outra.

    Beijos
    patriciaaprendendo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também acredito que amor de verdade exista apenas um e devemos mesmo agarrar com unhas e dentes rsrs

      Beijos:*

      Excluir
  3. Ahn, eu já tive todos os amores possíveis! rsrs
    Amor não correspondido, amor platônico, etc.
    Sem contar o frio na barriga quando eu via a pessoa e aquela sensação que só quem tá apaixonado sabe! rsrs
    Ameio texto!
    Beijos linda. ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Neeem me fale nesses amores platônicos kkkkkk Eu sempre tive um e era aqueles mais "pops" da escola sabe?! Da turma mais velha, aiii que tempo gostoso rsrs

      Beijos:*

      Excluir
  4. Vou atirar a pedra: não tive amor não correspondido na infância, hahaha! OK, que ainda tenho 14 anos, mas não sou mais considerada criança!

    >>Visite o Blog<<
    - xoxo –

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaaahh mais vc ainda é muito novinha Amanda, logo logo vc encontra o seu amor rsrs

      Beijos:*

      Excluir

2 3 02 08 02 08 02 08 02 08 02 08 02 08